Clinica Odontovidas

Ácido Hialurônico
Preenchedor de rugas e sulcos

 

O que é ácido hialurônico?

Ácido hialurônico é uma substância orgânica presente entre as células do corpo humano. O ácido hialurônico mantém vivas as fibras de colágeno que dão sustentação à pele, que com o passar dos anos diminui sua produção, comprometendo a elasticidade da pele.

Para devolver a sustentação da pele, preenchimentos com ácido hialurônico são indicados na correção de depressões não muito profundas. Entre elas estão o uso de ácido hialurônico no preenchimento facial, para corrigir comissura labial e rugas finas como os "pés de galinha". O ácido hialurônico age também em sulcos nasogenianos (bigode chinês), sulcos nasojugais (olheiras) e rugas glabelares (entre as sobrancelhas).

Como o ácido hialurônico é depositado na área mais superficial da pele, consegue, também, hidratar a região em que foi aplicado. O potencial de atrair líquido é um das principais caracteríticas do ácido hialurônico.

Logo após o tratamento é possível perceber os efeitos do preenchimento com ácido hialurônico. É um procedimento minimamente invasivo, sem a necessidade de suturas, com quantidade reduzida de hematomas e que provoca pouco inchaço. A região tratada leva uma semana para se recuperar totalmente, quando o resultado do preenchimento com ácido hialurônico fica totalmente visível.

O paciente não precisa abandonar as suas atividades diárias. Após o preenchimento com ácido hialurônico é recomendado o uso de compressas frias. Analgésicos leves e anti-inflamatórios também podem ser utilizados para acelerar a recuperação.

Por ser um componente natural do corpo humano, o ácido hialurônico é absorvível. Ou seja, o preenchimento com ácido hialurônico não é definitivo, sendo necessárias manutenções anuais.

Preenchimento Facial 

Sulco naso geniano

Sulco Naso geniano e marionete

 

 

Estética dos Lábios

O preechimento labial pode ser buscado para melhorar o volume e/ou o contorno de um lábio jovem, bem como para rejuvenescimento facial. É bom sempre lembrar que a forma normal dos lábios varia com a idade e é influenciado pela etnia.

À medida que envelhecemos, perdemos a plenitude dos lábios. O envelhecimento faz com que os lábios fiquem cada vez mais finos e também faz com que as pequenas rugas vistas na borda dos lábios acentuem-se.

                        

               Lábios com aparência jovial                                           Lábios envelhecidos.Perceba o afinamento dos lábios e
                                                                                                              o surgimento de rugas peri-labiais.

 

A maioria dos pacientes que nos procura para aumentar seus lábios quer alcançar uma maior plenitude na estética labial, sem no entanto, perder a naturalidade e a proporcionalidade facial.

Esta é uma questão muito mais complexa, do que simplesmente injetar uma substância para aumentar os lábios.

Algumas vezes, no entusiasmo de se alcançar uma melhora estética labial pode-se comprometer a harmonia e o equilíbrio facial. Isto pode acontecer em parte pela falta de atenção na estética facial, ou simplesmente pela falta de compreensão do que se deseja como objetivo estético e resultados desastrosos podem ocorrer.

Aumento exagerado dos lábios.

Se você possui os lábios naturalmente finos e tem expectativa de ter os lábios como os da atriz Angelina Jolie, tenha atenção ao fazer o preenchimento, porque provavelmente você irá decepcionar-se.

É importante que você perceba a sua própria estrutura natural que seus lábios possuem e entender a limitação da quantidade de aumento de volume que poderá ser dado aos lábios sem que suas características faciais fiquem fora de equilíbrio, deixando resultados desproporcionais e desarmônicos.

Existe na verdade para cada pessoa, uma quantidade máxima de aumento de volume dos lábios que possa ser atingido com segurança, sem que haja uma distorção de sua anatomia, trazendo resultados satisfatórios com aumento de volume e melhora do contorno labial, sem exageros.

A percepção da beleza é uma preferência individual, sob a influência cultural. A habilidade em se reconhecer uma face bela é inata ao ser humano, e traduzi-la em metas terapêuticas objetivas e definidas torna-se sempre uma tarefa árdua.

Com o aumento da popularidade e o avanço das técnicas e dos produtos utilizados na estética labial, a busca por um embelezamento dos lábios recebeu maior destaque.

Os lábios exercem um papel muito importante em todo equilíbrio facial, para conseguir atingir sua plenitude estética, sempre devemos lembrar as relações que eles têm com as outras estruturas faciais.

A seguir estão algumas relações e proporções entre os lábios e a face que são importantes para o conhecimento da estética labial, na hora de decidir-se se há necessidade e qual a melhor opção na plástica labial.

Estes parâmetros servem como um guia na avaliação estética, e não podem ser usados de maneira obsessiva na busca da beleza perfeita, mesmo por que esta não existe. O que deve-se buscar é uma proximidade da proporção e da simetria facial ideal.

Sempre realizando a avaliação com os lábios em repouso, durante o sorriso, durante o beijo e com eles entreabertos.

Devemos sempre observar assimetrias faciais e labiais previamente ao tratamento, para quando possível, poder tratá-las.

Linha imaginária do contorno labial para avaliação de assimetrias.

Em repouso, inicialmente observamos a simetria. Se a assimetria existe, ela deverá ser avaliada podendo ser causada por uma deformidade intrínseca do lábio, como existe em muitos pacientes fissurados; disfunção do nervo facial ou uma assimetria dento-esquelética.

Desenho esquemático de uma assimetria labial.

Cada uma dessas condições requer diferentes considerações de tratamento.

Assimetria a direita da espessura do
vermelhão do lábio superior.

É importante saber que, todo mundo apresenta em menor ou maior grau assimetrias em todo o corpo. O lado direito é diferente do lado esquerdo, em todas as regiões do corpo, inclusive na face, e não pode-se esperar ter uma perfeita simetria, pois isto é praticamente impossível.

Sabendo disso, muitas assimetrias mais pronunciadas poderão ser melhoradas com o tratamento, porém nunca ficarão perfeitamente simétricas.

Ao iniciarmos a avaliação de um paciente que deseja aumentar ou melhorar o contorno labial, devemos analisar primeiramente a proporção dos terços da face, bem como a proporção que os lábios ocupam no terço inferior.

Quando visualizamos a face de uma pessoa de frente (visão frontal), podemos dividir a face em 3 terços iguais.

Terço Superior:

O terço superior começa na linha do cabelo e vai até a região da glabela (região entre as sobrancelhas).

Terço superior da face.

Terço Médio:

A região entre a glabela e a base nasal (região logo abaixo do nariz) compreende o terço médio da face.

Terço médio da face.

Terço Inferior:

O terço inferior fica entre a base nasal e o mento (borda do queixo), e é nele que mais nos ateremos na avaliação estética dos lábios.

Terço inferior da face.

O terço inferior da face pode ainda ser divido em 3 terços, o lábio superior ocupa o 1/3 superior, o lábio inferior ocupa o 1/3 médio e a região do queixo ocupa o terço inferior.

Os terços faciais proporcionais e a subdivisão do terço inferior:
onde o lábio superior ocupa 1/3 e o lábio inferior juntamente
com a região do queixo, ocupa os outros 2/3.

É necessário o conhecimento da anatomia dos lábios para que se possa entender as nomenclaturas utilizadas e compreender as adequadas proporções no terço inferior da face.

Lábios:

Os lábios são as estruturas que circundam a abertura oral. São divididos em Lábio Superior e Lábio Inferior.

O Lábio Superior na região central é delimitado superiormente pela margem inferior da base do nariz. Lateralmente, os seus limites vão até o sulco nasojugal. O filtro labial e seus pilares fazem parte do lábio superior.

O Lábio Inferior tem seu limite inferior na região central o sulco mentolabial.

As Comissuras Orais são formadas pela união dos lábios superior e inferior.

A superfície do lábio é composta por quatro zonas: pele, borda do vermelhão, vermelhão e mucosa oral.

 

Vermelhão:

O Vermelhão é a parte vermelha dos lábios, sendo responsável na estética do volume labial.

É recoberta por um tecido especializado, que tem continuidade da pele com a mucosa oral do sulco gengivolabial.

Ele é dividido ainda em, Vermelhão Úmido e Vermelhão Seco.

 

Anatomia dos Lábios

O Vermelhão Seco é a parte a qual você passa o batom, que você consegue ver com a boca fechada e que precisa de hidratação, principalmente no inverno, para evitar o ressecamento.

O Vermelhão Úmido é a parte que você consegue ver somente quando abre a boca. Percebe-se nitidamente um linha de transição entre a parte úmida da seca.

Confusamente, o próprio vermelhão é muitas vezes referido como se fosse o próprio lábio.

Borda do Vermelhão:

É o limite entre a pele e o vermelhão do lábio, sendo demarcado por uma pele mais clara. Tem importante papel na definição do contorno estético. Com o passar da idade perdemos volume e definição da borda do vermelhão.

Arco do Cupido:

Em uma visão frontal, a linha formada pela Borda do Vermelhão do lábio superior se assemelha a um arco, que se curva medialmente e superiormente das comissuras orais para projeções paramedianas, localizadas na base dos pilares do filtro (cristra filtral), com uma convexidade inferior situada entre estas projeções.


 

O Filtro é o sulco vertical na linha média do lábio superior limitada por estes pilares laterais (crista filtral).

Espessura dos Vermelhões:

Os lábios podem ser subjetivamente classificados quanto à espessura do vermelhões em finos, regulares e espessos.

Lábio fino.

Lábio Regular.

Lábio Espesso.

 

Como regra geral, a espessura do vermelhão do Lábio Superior é aproximadamente a metade da espessura do vermelhão do lábio inferior, no entanto variações são frequentemente observadas.

Em indivíduos adultos, a distância entre a base do nariz e a borda inferior do lábio superior é de 19-22 mm para as mulheres de e 22-24 mm para os homens.

Se o Lábio Superior é anatomicamente curto (Menor ou igual a 18 mm), observa-se um espaço interlabial aumentado e uma exposição do incisivo, associado a um aumento da altura do 1/3 inferior da face.

 


O lábio inferior é medido do ponto mais superior do lábio inferior até o tecido mole do mento e normalmente as medidas ficam entre 38 a 44 mm de comprimento. Esse comprimento mostra uma diferença entre os sexos na adolescência, os meninos constantemente mostram um lábio inferior mais longo do que as meninas.

Como o lábio superior, o lábio inferior pode também ser curto anatomicamente, o diagnóstico é auxiliado pela cefalometria, onde mede-se a Altura Facial Anterior Inferior (AFAI).

Exame de cefalometria utilizado para a avaliação dento-esquelética, mostrando
a medida da Altura Facial Anterior Inferior (AFAI).

O lábio inferior anatômico curto não pode ser confundido com um lábio inferior curto ocasionado pela posição errada do incisivo, naqueles pacientes que apresentam a chamada mordida profunda Class II, com altura dentária anterior inferior normal.

Lábio inferior curto devido
a posição do incisivo.

Lábios proporcionais harmonizam-se apesar do comprimento, lábios desproporcionais podem necessitar de modificação no comprimento para entrarem em equilíbrio.

Proporções entre os lábios superiores e inferiores e entre o vermelhão superior e inferior. O vermelhão superior
normalmente varia de espessura cerca 0,3 a 0,6 do vermelhão inferior.

As medidas labiais denunciam o comprimento de tecido mole normal ou anormal que podem estar relacionadas ao excesso ou deficiência da estrutura dento-esquelético.

Com o passar dos anos, a perda da tonicidade da musculatura peri-labial associada a outros fatores como o desgaste dos dentes, contribuem para a diminuição da quantidade visível dos dentes superiores.
Há um alongamento do lábio superior com a idade, que também contribui para deixar o sorriso mais baixo.

Perda da tonicidade muscular peri-labial em paciente idosa.
Notar a diminuição na quantidade visível dos dentes.

Espaço Interlabial:

Quando existe uma boa estética haverá um espaço interbucal de 1 a 5 mm na posição de repouso. As mulheres apresentam um espaço maior dentro da variação normal.

Espaço interlabial geralmente considerado normal de 1 a 5 mm.

Esta medida também está dependente dos comprimentos labiais e altura dento-esquelética vertical.

Os aumentos no espaço interlabial são observados com o lábio superior anatômico curto, excesso maxilar vertical e protrusão mandibular com mordida aberta.

Paciente com aumento no espaço interlabial
por excesso maxilar vertical.

Um espaço interlabial reduzido é encontrado nos casos de deficiência maxilar vertical, lábio superior anatomicamente longo (mudança natural com a idade, especialmente nos homens), e retrusão mandibular com mordida profunda.

Largura do Lábio:

A largura do lábio, que é a distância entre as duas comissuras orais, geralmente em repouso é a mesma distância entre os limbos, com o olhar para o horizonte.

Largura do lábio é normalmente igual a largura entre os limbos.

O limbo é a zona de transição entre a córnea transparente com a esclera opaca.

O Limbo é a área de transição entre a córnea e a esclera.

Bem, agora que você já tem uma boa noção da anatomia estética dos lábios, vamos começar a falar propriamente, sobre o aumento e contorno dos lábios.

Candidatos para o Aumento dos Lábios:

Antes de se submeter ao procedimento de aumento dos lábios, é imperativo que você esteja com boa saúde geral.

Pacientes com doenças sistêmicas como diabetes, hipertensão arterial, lúpus, doenças do tecido conjuntivo, terão que estar com estas enfermidades devidamente tratadas e controladas antes do procedimento.

Indivíduos que sofrem com problemas de coagulação do sangue ou que estejam tomando drogas anticoagulantes (que diminuem a coagulação sangüínea), não são aconselhados a fazer este procedimento, pelo risco aumentado de hematomas pelas punções durante o preenchimento.

Candidatos a este procedimento devem evitar o uso prévio de pelo menos 10-14 dias, de ácido acetil salicílico (AAS) - ASPIRINA® e de anti-inflamatório em geral (AINE).

O bom candidato para aumentar ou melhorar o contorno dos lábios são os que possuem expectativas realistas sobre o resultado.

Os preenchimentos podem aumentar e melhorar a aparência natural dos lábios, porém eles não são projetados para criar uma mudança radical em sua aparência. O procedimento deve sempre ser feito para melhorar suas características e nunca para muda-las.

Quais são as causas mais comuns que respondem bem ao Tratamento de Aumento dos Lábios? :

1-Os 2 vermelhões dos Lábios Finos - com Pouco Volume:

Este tipo de lábio é mais comumente visto no sexo masculino, ou em indivíduos idosos. Neste caso, aumenta-se o volume dos dois vermelhões dos lábios.

2-Lábios superior e inferior finos em uma pessoa jovem.

3-Lábio Superior Fino com lábio inferior com Volume Adequado:

É um dos tipos de lábios mais comumente tratados, onde há um volume adequado no lábio inferior, com volume diminuído no lábio superior. Muitas vezes as pessoas que possuem este tipo de lábio optam por preencher um pouco mais o lábio inferior também.

Geralmente, estes pacientes possuem belos lábios, porém desejam um pouco mais de volume.

Rejuvenescimento Labial:

Com a idade perde-se volume dos lábios tanto superior quanto inferior, principalmente dos vermelhões, sendo que geralmente há uma afinamento maior do lábio superior. Pode-se tratar também neste mesmo instante as rugas chamadas em "Código de Barras", que localizam-se nos lábios, ao redor dos vermelhões. Outra área que geralmente é tratada em conjunto, é as regiões dos sulcos nasogenianos.

Lábios envelhecidos com rugas peri-orais em "código de Barra" e sulcos
nasogenianos bem demarcados.

Como já foi dito anteriormente, o preenchimento irá atenuar ou suavizar as linhas e rugas de expressão, sendo que a expectativa dos resultados deve ser bem realista.

Mecanismo pelo qual há a melhora das linhas de expressão e das Rugas. Dependendo
do local o preenchimento poderá ser feito mais superficial ou profundamente.

Assimetria Labial:

Quando encontramos assimetrias no formato ou no volume dos lábios, podemos melhorar as diferenças de volume e contorno.

Lábio inferior com adequado volume e lábio superior com assimetria de
volume e contorno.

Lábios com contorno ou Arco do Cupido mal definidos:

Alguns pacientes têm um contorno do vermelhão com pouca definição, deixando os lábios com uma aparência envelhecida, porque é justamente isto que ocorre quando envelhecemos.

Lábio envelhecido com
perda da projeção labial.

Outros pontos de definição labial que perdemos com o decorrer da idade são, os pilares do filtro, com achatamento do filtro, resultando em um desenho do arco do cupido apagado.

Lábio envelhecido, com diminuição do vermelhão e perda dos contornos lábias,
achatamento do filtro, ausência dos pilares do filtro e rugas periorais.

Então, podemos muitas vezes preencher os lábios, somente para dar uma maior definição em seus contornos, sem necessariamente, aumentar os vermelhões. 

Os Seis Pontos importantes a serem discutidos antes do aumento dos lábios são:

Você deve ficar atenta a estes seis pontos principais, antes de fazer um preenchimento dos lábios.

1-Arco do Cupido:

Ele pode ser reforçado com os preenchedores dérmicos. Isso faz com que o V do bordo do vermelhão fique mais acentuado. Quando se faz o preenchimento em conjunto com as Pilares filtrais, pode-se conseguir uma forma global mais agradável do lábio superior.

2-Pilares Filtrais (direito e esquerdo):

Ao melhorar estas duplas proeminências, é possível dar ao lábio superior mais forma e curva, aumentando a sensualidade dos lábios.

Pilares Filtrais ou colunas filtrais, proeminências centrais no lábio superior que delimita o filtro.

3-Tubérculo:

Podemos aumentar a região central do vermelhão do lábio superior, acentuando mais o seu desenho e o seu volume, tornando-o mais sensual.

Tubérculo: Região central do vermelhão do lábio superior.

4-Correção das Comissuras Orais:

As comissuras orais estão localizados nos cantos da boca e também podem ser preenchidas.

Comissura oral: com o envelhecimento há uma queda da comissura e
o surgimento de um sulco que segue em direção para baixo e pro lado.

Esta área geralmente aumenta em comprimento com a idade, devido ao efeito da gravidade sobre a pele da bochecha e pela flacidez dos tecidos.

Quando se preenche esta região, eleva-se os cantos dos bordos, criando uma aparência mais positiva, jovial e feliz.

5-Vermelhão:

Esta área pode ser aumentada quando necessário, realizando-se um preenchimento profundo desta região. Pode-se haver a necessidade de quantidades diferentes de preenchimento, dependendo da presença de assimetrias lábias. Tanto o vermelhão superior, quanto o inferior podem ser preenchidos juntos ou isoladamente.

Vermelhão do lábio: área onde há maior procura por aumento no preenchimento labial.

6-Borda do Vermelhão:

A borda do vermelhão é a área mais comumente reforçada com os preenchedores dérmicos.

Com a injeção de preenchedores dérmicos nesta área, é possível definir mais os lábios, semelhante ao uso de um delineador labial.

O preenchimento da borda do vermelhão, dá ao lábio mais volume, mas principalmente, delineia a fronteira do vermelhão para torná-la mais clara.

 

Aumento do Lábio com Preenchedores Injetáveis:

Existe uma enorme quantidade de diferente preenchedores injetáveis para o aumento dos lábios. Estes produtos preenchedores podem ser temporários ou permanentes.

Preenchedores Temporários:

Os preenchedores temporários são produtos que costumam durar de 6 a 12 meses, dependendo do tipo de produto utilizado e de cada indivíduo.

Eles podem ser fabricados a partir de fonte animal, humana, ou ser completamente sintéticos.

Preenchimentos de Ácido Hialurônico(temporário)

O ácido hialurônico é capaz de aumentar 1.000 vezes seu peso, ligando-se a água. Ele é uma substância naturalmente encontrada na pele e é responsável pela sua hidratação.

O ácido hialurônico é uma substância produzida pelo organismo que preenche naturalmente o espaço que existe entre o colágeno e a elastina na derme, mantendo o volume e a hidratação da pele.

Com o envelhecimento há uma diminuição natural da quantidade de ácido hialurônico na derme, associado a exposição solar e outros fatores ambientais, haverá uma pele com menor tugor, menos hidratada e enrugada.

Quando injetamos o ácido hialurônico sob a pele, repomos temporariamente o volume através da substituição ou criação de camadas de sustentação dérmica.

A duração de uma quantidade de ácido hialurônico injetada na derme é determinada pela quantidade de reticulações existentes nas moléculas do gel injetado. Um produto com mais ligações reticulares (cross-linked) terá uma maior duração.

Estrutura do ácido hialurônico.

A quantidade absoluta de ácido hialurónico numa seringa a ser utilizada, não se traduz necessariamente, em maior quantidade do produto remanescente na área tratada. Apenas a quantidade de ácido hialurónico na seringa com esta ligação cruzada real (cross-linked) irá, na verdade, permanecem no corpo. O produto não-reticulado será absorvido em poucos dias.

Por este motivo, as formulações do produto e a marca dos ácidos hialurônicos vão variar na durabilidade, e é claro que isto influenciará também no custo do produto, fique atenta.